Redação para concursos: entenda como a prática pode ajudar você!

Quando estamos em busca da tão sonhada estabilidade proporcionada por um concurso público, devemos encarar cada questão como peso máximo para ganhar essa disputa. Se houver a exigência de uma dissertação, então, é preciso investir todas as fichas para a elaboração de uma “senhora” redação para concursos, digna de nos colocar à frente dos outros candidatos.

Para isso, vamos contar um segredo: você é capaz de se sair muito bem nessa fase, com disciplina nos estudos e dedicação para aprender a elaborar um bom texto. Mesmo que você considere ter dificuldades expressivas, é possível superá-las por meio da prática da escrita focada nesse tipo de redação.

Quer descobrir como a prática de redação pode aumentar a qualidade da produção da sua produção textual para você arrebentar na etapa discursiva? Então, acompanhe nosso post!

Texto de acordo com o tema

O primeiro passo para que o seu texto, de fato, ganhe status de redação é investir na objetividade e utilização de argumentos em torno do tema sugerido, sem rodeios. Portanto, é fundamental entender o que a prova está pedindo para, assim, seguir os critérios preestabelecidos nela.

Lembrando que esse gênero textual é apoiado em três pilares estruturais: a introdução ao tema, com a problematização ou a defesa de ideias; o desenvolvimento, no qual você precisará de argumentos capazes de solucionar ou fundamentar a tese apresentada na introdução; e a conclusão das questões levantadas, sendo uma forma de ponderar e fechar a linha de raciocínio.

Pode parecer bobagem, mas quando você não cria o hábito de escrever esse tipo de texto, é muito comum que a primeira dificuldade surja logo no entendimento do enunciado que explica o que deve ser feito na redação. Isso pode contribuir para que você perca o caminho para conectar as ideias de forma clara e objetiva. Um desastre para as próximas etapas!

Pontos de atenção ao elaborar a dissertação

Já parou para imaginar como tudo em nossa vida fica muito mais fácil quando racionamos nossas tarefas? Isso mesmo! Se acordarmos pensando no tanto de compromissos que teremos no decorrer do dia, o fardo se torna pesado desde o amanhecer, porque perdemos a concentração e o foco de cada atividade.

O mesmo acontece com uma dissertação. Se concentrarmos a nossa energia no nível de complexidade, provavelmente ficaremos cansados, estressados e desestimulados. De longe, nenhum candidato a concurso quer se sentir assim, não é mesmo?

Para lidar com isso com mais tranquilidade, você pode apostar em oficinas de elaboração de redações para concursos, que tal? Nelas você aprenderá a usar e desenvolver com precisão alguns aspectos, como:

Apresentação do texto

É muito importante lembrar-se de deixar o texto com um visual apresentável para a banca. Aliás, pegar produções escritas fora da margem, rasuradas ou com a famosa “letra de médico” é de dar desânimo em qualquer um. Sendo assim, comece causando boa impressão!

Termos com sentido

Você, por acaso, já teve a amarga experiência de começar uma leitura que mais parecia dizer nada com coisa alguma? Se iniciou, certamente não terminou! Isso porque ninguém aguenta um texto cansativo e sem qualquer lógica. Portanto, essa é uma prática a ser criteriosamente abolida.

Linguagem

Essa etapa costuma ser encarada como a de maior nível de complexidade, pois exige, além de treino, muita força de vontade para aprender sempre mais, inclusive gramática. De forma bem resumida, uma dissertação precisa de uma linguagem impessoal (não se referir ao leitor), coerente (fuja das contradições) e coesiva (com frases e parágrafos bem conectados).

Aplicação da prática na redação para concursos

Agora que você já tem uma ideia geral do que é considerada uma redação para concursos, é hora de aprimorar esses conhecimentos. Para isso, o mais indicado é mesmo treinar, treinar, errar e melhorar a partir desses erros. Isso só é possível quando você passa a praticar a escrita, a leitura e a interpretação.

Como diz o velho ditado popular: “quem lê mais, escreve melhor”. Pois então, para você se sair bem nos argumentos, é preciso ter um conhecimento de mundo adquirido por meio da leitura e, consequentemente, da interpretação.

Caso o tempo já esteja apertado em meio a tantos conteúdos para dar conta até o dia da prova, vale ressaltar que existem excelentes opções de cursos on-line. Esses cursos preparatórios direcionam o estudo em ritmo de oficina, com embasamento teórico para produções nos mesmos padrões dos exigidos nos concursos. Um ganho de tempo!

Suporte de um especialista para corrigir a redação

Não adianta fazer diversos exercícios para aprender determinado conteúdo se você não tem em mãos o gabarito das questões. Assim também é o estudo da redação para concurso público. Como seria impossível dispor de um gabarito, o ideal é contar com o acompanhamento de um especialista, capaz de corrigir as falhas e elevar os acertos.

Só assim você terá um feedback verdadeiro para melhorar as suas próximas produções. Não adianta só escrever bonitinho ou de forma criativa, que agrade os amigos e os parentes. É preciso obedecer a técnicas de escrita e regras gramaticais para que o seu texto tenha a melhor nota possível no concurso e seja um diferencial.

Utilização de técnicas que aumentam a autoconfiança

É muito comum as pessoas se sentirem inseguras na hora de escrever uma dissertação, ainda mais quando o que está em jogo é a boa colocação em um concurso público. Por isso, é de grande importância participar de oficinas de redação para concursos, pois uma metodologia voltada para a prática aumenta a autoconfiança.

Outra dica bastante valiosa é personalizar o estudo com base no perfil de exigência da banca avaliadora. Alguns concursos, inclusive, trabalham com a mesma organizadora, o que possibilita que você antecipe os estudos e aproveite mais o seu tempo.

Assim, você saberá exatamente como virá a cobrança na prova. Em geral, elas se valem de um texto motivador para apresentar o tema ao candidato. Porém, o conteúdo pode ser apresentado em formato de tópicos — que direcionam o raciocínio — ou apenas pela exposição do tema — o que exige maior cuidado para não fugir ao assunto. Invista nessa tática!

Controle da ansiedade na hora de escrever

Para dar agilidade na estruturação da dissertação, é fundamental que você faça um esqueleto dos aspectos a serem abordados no seu texto. Dessa forma, você diminui os riscos de se perder e aproveita melhor o tempo já cronometrado, não é mesmo?

Se você concentra muita tensão ao escrever, uma sugestão para não atrapalhar as outras etapas da prova é fazer a redação antes de tudo. É um jeito eficiente para o gerenciamento do tempo, que dribla as dificuldades, e um mecanismo que ajuda a controlar a ansiedade e o nervosismo nas horas que você terá de prova.

Para não comprometer a resolução das demais questões, o ideal é que sejam destinadas entre 1 hora e 1 hora e 20 minutos para o lançamento das ideias, o esqueleto, o rascunho e a escrita do texto.

Com todos esses exemplos de como conquistar agilidade e eficiência para elaborar redações por meio da prática, deu para perceber como as oficinas podem ser implacáveis, não é verdade? Afinal, elas auxiliam o candidato a manter a clareza na escrita e obter mais segurança para conectar as suas ideias.

Que tal visitar a nossa página e conhecer os cursos de oficina de redação para concursos que preparamos para você? Aproveite essa oportunidade e dispare com a nota da dissertação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.