Gatilhos mentais para concursos: o que é e como montar para cada disciplina?

Para desenvolver uma rotina de estudos produtiva e eficaz, a fim de manter vivo o sonho de conquistar a aprovação em um concurso público, é preciso empenho, foco e também utilizar-se de algumas estratégias. Já ouviu falar sobre gatilhos mentais?

Todo o conteúdo que estudou em boa parte da vida fica gravado no cérebro para ser usado no momento certo. Por meio dos gatilhos mentais é possível ativar essas informações, isto é, essa é uma técnica que atua diretamente na tomada de decisão do inconsciente.

Contar com essa ferramenta natural para otimizar a sua assimilação permite o acesso rápido às respostas que necessita. Sendo assim, vamos listar alguns dos principais gatilhos que podem lhe ajudar a superar o medo da prova sem dificuldades. Confira!

Gatilho da novidade

O ser humano por si só foi aprendendo a querer o novo e a não se contentar enquanto não alcançar o que almeja. Talvez você não saiba, mas explorar as novidades é algo inerente ao nosso comportamento e permite que consigamos liberar neurotransmissores responsáveis pela sensação de prazer, como a dopamina.

Ela é responsável não apenas pelo prazer real, mas também por manter a concentração, buscar a motivação e melhorar a memória de longo prazo. Sempre que nos submetemos a novas informações, o hipocampo do cérebro é estimulado.

No estudo, você pode pegar aquela matéria que é uma “pedra no sapato” e encarar como se fosse a primeira vez que estivesse vendo aquilo. Isso pode facilitar a forma de responder os exercícios e eliminar sua resistência no aprendizado de algum assunto.

Gatilho da antecipação

Imagine que você está resolvendo as questões de uma das bancas mais temidas, só que não há nervosismo e nem ansiedade, pois tem o total controle do que deve marcar nas alternativas. Sem perceber, neste exato momento, uma sensação de bem-estar tomou conta do seu cérebro só pelo fato de pensar na situação.

Esse é o gatilho mental da antecipação, ou seja, o ato de criar na mente a expectativa de algo que ainda está por vir. Sabemos que o nosso futuro é incerto e que temos medo do desconhecido, mas quando nos deparamos com um pequeno teaser do que virá pela frente, a tendência é nos reconfortarmos e termos alegria com aquilo.

Para explorar esse gatilho, procure se informar bem sobre o cargo que almeja. Ao nutrir o seu cérebro com dados sobre o salário que vai ganhar, os benefícios e as possibilidades de carreira, naturalmente que isso alavancará suas perspectivas.

Gatilho da autoridade

O psicólogo Hermann Ebbinghaus já afirmava no século XIX que, sem percebermos, há um esquecimento natural de dois terços do que aprendemos nas últimas 24 horas. No entanto, aquilo que tem significância é relembrado muito mais rápido.

Geralmente, um assunto torna-se relevante para nós quando a fonte interlocutora gera algum respeito e autoridade sobre o que diz. Esse gatilho talvez seja o mais subjetivo na compreensão, porém é de suma importância para despertar a sua autoconfiança.

Opte sempre por métodos de estudo que são referência no mercado, pegue dicas de instituições reconhecidas pelo trabalho que exercem e siga o que concurseiros experientes têm a dizer, pois isso auxilia na sua percepção de estar no caminho certo.

Gatilho da escassez

Se você chegou até aqui na leitura, saiba que está aproveitando ao máximo a oportunidade de descobrir um conteúdo que poucos tem noção. Já parou para analisar que, inconscientemente, valorizamos mais aquilo que é escasso?

Quando perdemos algo, na maioria das vezes, vem aquela sensação de que era fundamental em nossas vidas. Pode parecer estranho, mas o fracasso em uma prova pode motivar a tentar novamente, com mais afinco e aproveitando o tempo de estudo para levá-lo a sério.

O número de vagas limitadas em um concurso público também consegue ativar esse gatilho mental, afinal, costumamos dar atenção àquilo que é dificultoso. Estabeleça pausas em cada bloco de estudos — sem se dar conta, o seu desempenho se intensifica quando está acabando o tempo, pois quer aproveitar o intervalo para descanso.

Gatilho da segurança

A cada momento, a ansiedade para prestar uma prova de concurso aumenta consideravelmente, não é verdade? Mas tenha calma! Esse gatilho vai lhe ajudar a concentrar-se melhor nas questões e no conteúdo abordado.

Se você for listar as principais razões de querer uma vaga em um concurso público, observará que sempre terá o fator da estabilidade financeira. Lembra quando o gatilho da antecipação mostrava o que poderíamos ganhar? Então, ele também ativa a segurança de ser vantajoso disputar um cargo público.

O domínio de uma matéria também traz a percepção de segurança e mais tranquilidade na hora de marcar as alternativas corretas. Isso colabora para perder menos tempo com algumas questões e otimizar a resolução da prova.

Gatilho da razão

Embora o processo de decisão no cérebro seja coordenado inicialmente pela emoção, o lado racional é o responsável por colocar em prática aquela ideia. Provavelmente, já aconteceu com você, por exemplo, de alguém lhe dizer que deve estudar português para concursos, pois poderia aumentar a probabilidade de aprovação, certo?

Qualquer pessoa procura racionalidade em algum acontecimento, naturalmente queremos algo que faça sentido ao cérebro para processarmos melhor as informações. Ao assimilar o conteúdo é possível criar sinapses que desenvolvam uma linha de raciocínio mais adequada.

Uma dica interessante é aplicar isso nas matérias que tem dificuldade. Busque pontes de conexão entre aquilo que quer aprender com situações já familiares ao seu cérebro e que farão sentido. Utilizar-se de analogias, por exemplo, pode ser uma excelente saída para interpretar com facilidade aquilo que parece complexo.

Gatilho da reciprocidade

É possível que você já tenha lido sobre o poder da empatia e, consequentemente, da força existente em proporcionar algo de valor para as outras pessoas. Aquela história de “fazer o bem sem olhar a quem” dá resultado e pode ser incorporada nos seus hábitos para garantir a sua aprovação em um concurso.

Talvez você não tenha reparado ainda, mas estamos programados para retribuir o que os outros nos oferecem e esse é um processo natural do ser humano. O gatilho mental da reciprocidade é um dos mais poderosos que existe e, se usado da maneira correta, pode trazer benefícios para os seus estudos.

Já cogitou se preparar para um concurso por meio de estudo em grupo? Talvez você tenha um conhecimento apurado em Direito Constitucional, mas um outro amigo pode saber mais de Redação, ou seja, quando você oferta de forma espontânea aquilo que tem habilidade, naturalmente, as pessoas se sentem em débito e compartilham também.

Em resumo, os gatilhos mentais são ferramentas necessárias em nosso dia a dia e podem contribuir significativamente no planejamento de um concurseiro. Portanto, não deixe de aplicar em seu cronograma as dicas apontadas.

Você gostou das informações deste artigo sobre gatilhos mentais? Então compartilhe o conteúdo em suas redes sociais para que seus amigos fiquem por dentro do assunto também! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.