Documento de identificação na prova de concurso público: tire suas dúvidas!

Prestar uma prova de concurso público torna-se um desafio e tanto para quem pretende alcançar estabilidade financeira, dar outro rumo na carreira profissional, garantir uma boa aposentadoria, dentre outros fatores relevantes.

Por isso, é de suma importância ter organização, foco, planejamento, e, principalmente, cuidado ao realizar um exame desse tipo, afinal, ninguém quer perder a chance que tanto esperava por desatenção na hora de separar o documento de identificação para apresentar no dia, não é verdade?

Foi o que aconteceu com a estudante de Educação Física, Jaqueline Cardoso, que, ao adentrar o local de realização da prova, para Investigador da Polícia de Mato Grosso do Sul, percebeu que havia esquecido a carteira e, consequentemente, seus documentos no carro.

Casos como esse são bem comuns e, além disso, outra situação bem recorrente são estudantes que não se atentam ao estado e validade dos documentos. Portanto, neste post, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. Acompanhe!

Quais são os documentos de identificação permitidos?

Normalmente, a maioria das bancas costuma aceitar que os candidatos apresentem no dia o registro de identidade, que pode ser expedido pela Secretaria de Segurança de cada Estado, pelo Ministério das Relações Exteriores e pelas Instituições Militares.

No entanto, os concurseiros podem levar outros comprovantes que possuam foto, como Passaporte, certificado de Reservista, as carteiras funcionais do exercício militar, carteira de trabalho e a carteira nacional de habilitação, mas é preciso verificar as exigências de documentação nos editais de cada banca.

Carteiras de conselhos regulamentadores de algumas profissões também podem ser aceitas, contanto que estejam de acordo com o que é exigido no edital; portanto, essas credenciais podem ser muito úteis na falta do RG.

É importante lembrar também que é preciso levar a versão original, porque cópias, mesmo que autenticadas, não são aceitas pelas bancas examinadoras. Além disso, será essencial levar o papel de confirmação da inscrição e o cartão de candidato, para o caso de seu nome não constar na lista.

Certidão de nascimento, título eleitoral, o modelo antigo da carteira de habilitação e carteirinhas de estudante são terminantemente proibidos de apresentação no momento da prova; por isso, não arrisque ficar sem fazê-la!

Por que devem estar em perfeitas condições?

A principal razão de você apresentar um documento de identificação quando for prestar uma prova de concurso público é para averiguar que o nome que consta na ficha de inscrição corresponde à pessoa que está ali presente. Além do mais, servirá para preservar que haja situações de fraude, isto é, casos de falsidade ideológica, previsto como crime no Código Penal Brasileiro.

O RG ou qualquer outro documento com foto que sirva para fazer essa comprovação precisa estar em plenas condições de leitura, pois, caso contrário, pode não ser aceito pelos fiscais de prova no momento da assinatura de presença no local.

Um documento que se encontra em estado deplorável de conservação é, automaticamente, qualificado como inválido para atestar a identidade de qualquer pessoa, por isso, é recomendado embalá-lo em revestimento plástico para proteger e proporcionar um cuidado melhor.

Todavia, essa capa plástica precisa ser removível porque, em muitas situações em que são comprovadas fraudes, os documentos eram totalmente plastificados. Muitos bancos, por exemplo, também não aceitam que seja mostrado um RG nessas condições.

Tem algum problema apresentar documentos vencidos?

Inúmeros candidatos acabam perdendo uma oportunidade valiosa de passar em uma prova de concurso público pelo simples fato de não prestarem atenção na validade dos documentos comprovatórios de identidade.

Essa informação é fundamental, pois por desconhecimento de quem vai fazer o exame, todo um planejamento de estudo pode ser colocado por água abaixo. Para se ter uma ideia, é recomendável atualizar o RG de 10 em 10 anos, pelo menos, por conta do desgaste do papel impresso e da adequação com a atual situação do indivíduo, seja estado civil e/ou fisionomia.

Mesmo com a decisão do Conselho Nacional de Trânsito, em junho deste ano, de autorizar o uso de CNH vencida para comprovar a identidade em todo o território nacional, torna-se prudente não arriscar e sempre levar um documento válido por via das dúvidas; afinal, como essa decisão é recente, é bem provável que nem todas as bancas examinadoras tenham se adequado ou queiram aceitar essa prerrogativa.

Portanto, dependendo do que estiver regulamentado no edital do concurso público que pretende realizar, argumentações acerca da validade de documentos podem ser recusadas e, consequentemente, a anulação da referida prova para o(a) candidato(a).

O que fazer em caso de roubo ou perda?

Segundo o Dr. Sérgio Camargo, a pessoa que apresenta um boletim de ocorrência no ato de identificação, como prova de que foi furtada, deveria fazer a prova regularmente, porém, torna-se subjetivo, pois existem fiscais de prova que acabam não aceitando, até pelo fato de muitos editais não terem algum resguardo quanto a essa situação.

Se você teve seus documentos roubados, extraviados ou perdidos antes da prova, independentemente se foi no dia ou bem antes, encaminhe-se até a delegacia mais próxima e faça um boletim de ocorrência do que houve. Em São Paulo, por exemplo, o procedimento também pode ser efetuado pela Internet.

Depois de tomar as devidas providências acerca do acontecido, lembre-se de solicitar uma 2ª via dos documentos, pois, no caso de aprovação na prova, precisará fazer outras comprovações para atestar que tem aptidão para assumir a vaga.

Para efetuar o pedido de 2ª via, é preciso entrar em contato com o órgão responsável do seu Estado e fazer o agendamento. A taxa a ser cobrada vai variar muito de lugar para lugar, mas quem comprovar, por meio da carteira de trabalho, que está sem emprego por mais de três meses acaba tendo isenção dessa taxa. Porém, isso pode variar também dependendo da região.

Para finalizar, além dessas dicas importantes, verifique sempre o local de prova com antecedência para não ter problemas no dia. Os editais, por lei, são emitidos pelo menos 60 dias antes dos exames, portanto, há tempo para se programar.

Além disso, leve água para manter a hidratação do corpo, caneta esferográfica preta e uma barra de chocolate amargo, pois tem nutrientes que estimulam a memória e ajudam a manter a calma nesse momento tão tenso.

Viu como é importante ter atenção ao documento de identificação que levará para o dia de prova? Então, não perca tempo e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todas as dicas de concurso público! Bons estudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.