Diferenças entre redação oficial e redação discursiva

As provas de concursos públicos exigem conhecimento em várias disciplinas. É normal que o candidato se sinta um pouco perdido e confunda termos e assuntos que constam no edital.

Nesse contexto, muitos ainda têm dúvidas sobre as diferenças entre a redação oficial e a redação discursiva. Ao contrário do que alguns pensam, as duas são distintas, assim como o objetivo de cada uma na prova.

Neste artigo vamos explicar as principais diferenças entre elas, eliminando de uma vez por todas as suas dúvidas. Continue a leitura!

O que são esses tipos de redação?

Tanto a redação discursiva, quanto a redação oficial são exigidas em algumas provas de concursos públicos. No entanto, elas possuem pesos diferentes na hora de contar pontos para sua aprovação, já que têm objetivos distintos.

A redação oficial apresenta questões semelhantes a outras disciplinas da prova, que avalia o candidato, levando em conta o conhecimento que ele tem sobre o assunto. Ou seja, por meio de respostas objetivas, geralmente.

Já a redação discursiva é a construção de um texto, com base no tema proposto pela banca organizadora. É nela que você precisa colocar todas as ideias no papel e transformá-las em bons argumentos, com o objetivo de convencer o examinador de que tem conhecimento sobre todas as regras ortográficas e domina com maestria o assunto.

Quais são as principais características de cada tipo?

Como mencionado, as duas são diferentes, apesar dos nomes causarem confusão para os candidatos. Por isso, é importante entender quais são as principais características de cada uma para não errar nos estudos e, principalmente, no momento da prova.

Redação oficial

Para gabaritar as questões nessa disciplina você precisará ter conhecimento do conteúdo de Língua Portuguesa. Afinal, a redação oficial é um conjunto de normas que são utilizadas em documentos do poder público.

Essas regras podem ser encontradas no Manual de Redação Oficial da Presidência da República. Lá, você tem acesso às principais normas e aos padrões exigidos para a elaboração de documentos oficiais.

Redação discursiva

Uma das principais características da redação discursiva é a argumentação. Nessa etapa, o candidato defende suas ideias e ponto de vista. Além disso, a boa ortografia também é considerada como fator decisivo para o resultado final e para garantir uma boa pontuação.

O tema é definido pela banca organizadora e conta com um texto de apoio. Mas é essencial que você se mantenha informado dos principais temas e assuntos discutidos na atualidade para produzir um texto com ideias relevantes, com fontes confiáveis.

Outra característica da redação discursiva é que ela segue o modelo padrão de redações. Portanto, você deve usar o método de introdução, desenvolvimento e conclusão para apresentar os argumentos.

Qual é o objetivo de cada redação?

Além de apresentarem características diferentes, os objetivos na prova também são distintos. No caso da redação oficial, por exemplo, ela tende a aparecer mais em editais para cargos de cunho administrativo, como escriturário.

Pensando nisso, separamos para você o objetivo de cada uma em concursos públicos.

Objetivo da redação discursiva

Grafia correta, exposição clara de ideias, argumentos e amplo vocabulário são alguns dos pontos que podem ser avaliados em uma produção textual.

As redações discursivas estão presentes na grande maioria dos editais e se tornaram uma etapa de grande importância para o processo de aprovação, avaliando a capacidade de elaboração de argumentos, organização de ideias e domínio da Língua Portuguesa.

Objetivo da redação oficial

Para a aprovação de alguns cargos específicos, é necessário ter conhecimento sobre as normas e padrões para redigir um documento oficial.

Afinal, ter clareza, impessoalidade e domínio das regras gramaticais ao redigir um documento oficial é essencial no dia a dia de um funcionário público, não é mesmo?

O que estudar para cada uma delas?

Tanto a redação oficial quanto a discursiva exigem um bom preparo do candidato. Entretanto, na hora da prova, a forma como você desenvolve cada uma delas é diferente.

Na discursiva, por exemplo, é importante que você treine a organização de ideias, esteja atento aos principais assuntos discutidos no momento e tenha conhecimento de ortografia e gramática.

Logo, estudar as normas da Língua Portuguesa e prestar atenção em elementos da boa produção textual são aspectos necessários para ter um bom desempenho na redação.

Por outro lado, como vimos, nas questões de redação oficial, o candidato precisa mostrar que tem conhecimento no conjunto de normas para redigir um documento público.

No entanto, o português ainda está presente nessa disciplina. Pronomes de tratamento, por exemplo, são essenciais ao redigir um documento oficial. Por isso, saber qual utilizar em cada momento é fundamental, dependendo do cargo.

Então, consulte manuais, apostilas e preste atenção ao uso do português se você pretende gabaritar todas as questões nesse assunto.

Qual é o peso na prova?

O número de questões de redação oficial nas provas de concursos públicos é em torno de três a cinco. Dessa forma, dependendo do cargo ou banca examinadora, o bom aproveitamento dessa disciplina faz a diferença no resultado final.

Já na redação discursiva, a sua produção textual também garante uma boa classificação, visto que os candidatos que têm um bom desempenho, alcançam uma colocação melhor.

Afinal, qual é a importância da redação em um concurso público?

A redação é essencial para ter a aprovação em um concurso público. Cada vez mais, as bancas organizadoras abrem espaço para que os candidatos expressem suas ideias e argumentos por meio da produção textual.

Além disso, quando o assunto é pontuação, o desenvolvimento na produção de texto e nas questões de redação oficial podem ser o diferencial que você precisa para alcançar a vaga que tanto deseja.

A redação oficial e a redação discursiva apresentam diferenças tanto no assunto a ser estudado, quanto nas questões da prova. Por isso, é importante entender quais são as características de cada uma e como se preparar para se sair bem nessas disciplinas, atingindo um bom resultado no concurso.

O bom concurseiro precisa estar atento a todos os detalhes. Afinal, sabemos que uma questão pode mudar todo um resultado.

Gostou deste conteúdo? Tem mais alguma sugestão importante sobre esse assunto? Então comente e compartilhe sua opinião conosco e demais leitores!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.