Afinal, como estudar para concurso sem edital publicado? Descubra aqui!

Passar em um concurso é uma das metas da maioria dos brasileiros, tendo em vista os inúmeros benefícios que uma vaga no setor público pode proporcionar. Porém, você tem noção de como estudar para concurso de maneira eficiente?

Antes da abertura do edital, é preciso já ter uma programação quanto ao que será estudado, pois isso facilita a sua compreensão quando forem apresentadas informações sobre a prova. Além disso, essa pode ser uma excelente estratégia para ficar à frente da concorrência, pois muitos deixam para se preparar só quando o edital é divulgado ou até mesmo próximo à data da prova.

Entenda que a melhor maneira de aprender é dosando o seu empenho em cada matéria, a fim de ter equilíbrio e conhecimento necessário para um bom desempenho. Para facilitar a sua vida, preparamos um guia sobre o assunto. Confira!

Prepare o seu ambiente de estudos

Se você tem a pretensão de conseguir ótimos resultados nos principais concursos, saiba que é fundamental ter um local de estudos agradável e que proporciona a concentração que espera. Há muitos concurseiros de primeira viagem que não se importam com esse detalhe, que de uma maneira ou de outra pode comprometer a aprendizagem.

É preciso manter uma estrutura coesa para se dedicar com afinco nos estudos. Ainda que o edital da prova ainda não tenha saído, é preciso se antecipar e largar na frente dos concorrentes. Talvez você não saiba, mas preparar um ambiente qualificado para o estudo pode impactar diretamente no seu resultado.

Para superar o medo da prova, é preciso sempre estar de olho nos objetivos traçados. A organização pode ser um fator importante para estudar com intensidade.  Essa é a primeira decisão que qualquer concurseiro precisa ter em mente, sendo que diversos fatores também precisam ser avaliados. A seguir, confira algumas perguntas comuns nesta etapa:

Devo estudar sozinho ou acompanhado?

Talvez seja uma das grandes dúvidas que permeia a cabeça dos estudantes, por isso é importante se conhecer e saber qual o melhor método para compreender as matérias que cairão na prova. As opções precisam ser bem avaliadas para que não haja arrependimentos futuros ou um desgaste desnecessário.

Essa decisão vai depender muito de como se sente com relação aos outros, pois existem pessoas que se dão bem estudando só, no entanto, outras, só conseguem desenvolver a disciplina se estiverem em grupo. No caso de estudar com companhia, por exemplo, é preciso que todos estejam no mesmo nível de comprometimento de maneira que não se perca o objetivo: produtividade.

Qual é o melhor lugar?

Embora muitos concurseiros de sucesso recomendem escolher ambientes calmos e que geram certa tranquilidade, isso depende do seu nível de concentração e de como lida com as particularidades de cada lugar. Afinal, existem pessoas que conseguem estudar em ambientes com muito movimento e certo nível de barulho.

É interessante focar em detalhes como a acústica do ambiente, se há ventilação ou não, qual o tipo de iluminação usada, entre outros pontos relevantes. Entenda que o ambiente ideal de estudos é aquele no qual você se sinta à vontade para destrinchar as matérias, principalmente aquelas que são difíceis de assimilar.

O que fazer com as distrações?

Existem certos momentos da vida que você precisa definir quais são as suas prioridades, pois suas escolhas vão nortear os passos que seguirá na carreira profissional. Portanto, saiba dar um tempo das redes sociais, aplicativos de mensagens, televisão ou qualquer outro subterfúgio que possa atrapalhar.

Dê a devida importância aos seus estudos, pois, para fazer uma prova de concurso com excelência é preciso eliminar distrações. Além disso, dependendo do seu nível de foco, opte por lugares em que o campo de visão seja centrado no seu estudo e que não tenha interrupções ou estímulos visuais que possam atrapalhar você.

É melhor estudar parado ou em movimento?

Torna-se um questionamento interessante e que vai depender também da forma com que você age e se sente com determinada situação. Quem se sente mais confortável em ficar em um ambiente mais pacato, obviamente que vai optar por se concentrar por mais tempo sem sair do lugar.

Só que há pessoas mais imperativas que não aguentam ficar muito tempo sem se movimentarem.Uma boa ideia de como estudar para concurso é por meio de podcasts enquanto caminha, visualizar aplicativos de concursos etc. O ideal é que se tenha um equilíbrio, nesse plano de ações, pois são atitudes que geram menos cansaço e ajudam a manter o foco.

Posso estudar deitado?

Sabemos que tem horas que a bateria de estudos acaba sendo puxada e dá aquela vontade de deitar, mas evite fazer isso! É preciso vencer a preguiça e redobrar a atenção para não cair no sono durante seu momento de estudo. Portanto, nada de deitar para ler alguma apostila, livro ou, principalmente, assistir a uma videoaula.

Escolher um ambiente confortável é fundamental, mas é interessante ter um local de estudos bem longe de camas, sofás e qualquer outro móvel que seja convidativo para deitar. No entanto, escolha uma boa cadeira, pois a ergonomia conta muito para que não tenha problemas sérios de coluna no futuro.

Foque nas disciplinas mais importantes

Se o edital do concurso já estivesse publicado, o indicado seria focar naquelas matérias que geram mais pontos, dependendo da banca examinadora, é claro. No entanto, para quem estuda antecipado, a recomendação é procurar equilibrar o estudo e ver o máximo de cada matéria.

Ter um planejamento de estudos é algo primordial para qualquer concurseiro que deseja conquistar a tão sonhada vaga no setor público. Portanto, saiba organizar as disciplinas que mais caem nos concursos que está visando e monte um cronograma coerente com o nível de dificuldade que enfrentará.

É fundamental analisar as provas antigas das principais bancas organizadoras e identificar quais são as principais regras, se há “pegadinhas” nas perguntas e como é a cobrança de certos termos. Para se ter uma ideia, na famosa e temida banca CESPE, geralmente, uma questão errada elimina os pontos de outra certa.

São essas singularidades que precisam ser levadas em conta na hora de prestar uma prova de concurso, pois não basta apenas decorar algo, mas, sim, entender o que está estudando. Para que consiga se preparar melhor, confira as principais disciplinas e o que é cobrado na maioria das vezes:

Língua Portuguesa

Essa é matéria mais importante e que precisa de uma atenção redobrada, tendo em vista que boa parte das provas exige uma dissertação, interpretação de textos, análises gramaticais etc. Para ir bem na prova de português é preciso estudar bastante e ficar de olho nas possíveis “pegadinhas”.

Uma dica essencial para qualquer pessoa é ler com frequência, pois só tendo o hábito da leitura que será possível dissertar melhor e, inclusive, ter um bom desempenho nas redações para concursos. Afinal, a prática pode ajudar muito. O bom andamento deste estudo tem como tendência resolver as questões com agilidade.

Direito Constitucional

Essa é uma matéria que pode ser bem ampla e complexa, portanto, se você tem dificuldades em compreender as leis que regem o nosso país, saiba que isso pode impactar no resultado. Muitas bancas colocam bastante peso em Direto Constitucional, então, não se pode deixar de estudar essa disciplina.

Leia bastante sobre questões inerentes aos três poderes, além de focar nas implicações jurídicas da Constituição, doutrina e jurisprudência. Auxilia muito acompanhar as notícias sobre o Superior Tribunal Federal (STF) e ver as interpretações, no rigor da lei, feitas pelos ministros do STF.

Direito Administrativo

Embora o entendimento das vertentes do Direito Constitucional ajude a assimilar um pouco, jamais deixe de estudar os temas que costumam cair em Direito Administrativo. É uma disciplina que visa regular as principais atividades do setor público, em que é necessário se ater as obrigações, direitos e afazeres dos servidores.

Assim como no tópico anterior, é fundamental que os estudantes acompanhem as interpretações do STF, além de estudarem sobre os princípios de razoabilidade, moralidade, autotutela, entre outros. Investir em livros específicos da área é meio caminho andado para conseguir assimilar os temas mais complexos.

Informática

Com a Era tecnológica cada vez mais presente em nossas vidas, fica praticamente impossível não compreender um pouco sobre informática. Entretanto, muitas pessoas não sabem que essa é uma disciplina que faz a diferença em diversas provas, pois quem conhece um pouco mais pode conquistar pontos preciosos.

O domínio de programas de edição de texto, conhecimento com planilhas, além da expertise com sistemas operacionais resultam em uma ótima performance nos concursos. Entenda que qualquer profissional, seja no setor público, seja no setor privado, precisa dominar esse assunto até mesmo por questão de sobrevivência no mercado.

Raciocínio Lógico

Tratar dessa disciplina faz com que muitas pessoas, até instintivamente, associem com a matemática, mas o raciocínio lógico vai muito além disso. Em várias provas das bancas mais temidas, como a CESPE, Fundação Getúlio Vargas, Fundação Carlos Chagas, entre outras, acaba caindo questões relacionadas a esse tema.

Lidar com o raciocínio de maneira coerente pode render ótimos pontos, pois o que se espera de funcionários públicos exemplares é ter o mínimo de noção para lidar com situações complexas, certo? Tenha atenção com silogismos, frases condicionantes e termos como “nenhum”, “todo”, “algum” etc.

Monte um cronograma de estudos

Agora que você já sabe onde deve estudar e quais são as matérias que tem maior frequência de aparecer nos concursos, criar uma rotina eficiente de estudos é primordial para alcançar seus objetivos. A organização é a palavra-chave para qualquer estudante e não adianta fugir disso.

São vários os métodos de estudo que existem por aí, mas opte por aqueles que tenham mais a ver com seu estilo e a forma que compreende as matérias. Os horários precisam ser bem programados, pois você também precisa dormir, afinal, o sono é um aliado para a sua aprovação.

Com tudo em seu devido lugar, fica mais simples estudar as matérias e revisar o que não conseguiu entender direito. São várias as vantagens em montar um programa assim, tais como a melhora na concentração, otimização do tempo, melhor distribuição do conteúdo que pretende aprender, entre outros pontos relevantes.

Para que tenha uma noção melhor de quais devem ser os seus passos nessa etapa da jornada para a aprovação, confira 4 dicas de como deve ser um bom cronograma de estudos:

1. Defina seus objetivos

Antes de criar qualquer tipo de planilha com o seu cronograma de estudos, entenda que é necessário definir os objetivos que pretende seguir e que isso esteja explícito para guiar o seu foco. Essa é a parte mais importante nessa etapa, pois quando você tem certeza de qual concurso pretende prestar, pode-se adequar o ritmo de estudos.

Nesse momento é importante escolher qual a área que pretende seguir, pois tomar uma decisão errada pode custar caro depois que conseguir a aprovação. Opte por algo que tenha a ver com as suas competências, e não apenas pela questão financeira.

2. Estabeleça os horários de estudo

Sabemos o quanto é complicado conciliar estudo e trabalho, pois uma boa administração do tempo pode influenciar diretamente na aprovação. Coloque no papel, ou em alguma planilha, todos os horários que você tem disponível e preencha-os com as matérias que necessita estudar, dando prioridade para as mais difíceis.

Saiba remanejar alguns compromissos e mantenha uma constância no estudo, visto que isso lhe trará uma bagagem interessante para responder com mais tranquilidade os enunciados. Você pode colocar blocos de 1 ou 2 horas por dia para estudar, intercalados por momentos vagos. Lembre-se: o cérebro precisa de descanso para assimilar o conteúdo.

3. Aproveite brechas no seu dia a dia

Quando está em preparação para uma grande prova, independentemente se é um concurso Federal, Municipal ou Estadual, o aproveitamento do horário é de extrema valia no aprendizado. Sabe aquele momento que você está no transporte público ou preso no trânsito? Utilize esse tempo para relembrar as matérias que estudou.

Essa tática auxilia e muito na compreensão e, principalmente, na memorização do conteúdo que precisa aprender. Mesmo que você tenha só cinco minutos disponíveis, seja numa fila de banco, seja fazendo esteira na academia, revise pontos-chave de cada disciplina de maneira mais leve e sem muita cobrança.

4. Separe as matérias conforme os seus objetivos

Se você tem a pretensão de ingressar na carreira jurídica, por exemplo, obviamente que seu plano de estudos terá como prioridade as matérias de Direito Administrativo e Constitucional. É importante separar as disciplinas conforme a afinidade de cada uma delas e os temas que está com maior dificuldade.

Organizando uma rotina de estudo com os objetivos bem definidos, a forma com que visualizará as matérias ficará menos complicada, afinal, você estudará apenas aquilo que tem a ver com o propósito que definiu. Já que o edital ainda não saiu, procure equilibrar o tempo para cada disciplina e jamais esqueça de reforçar o Português.

Faça simulados periodicamente

Assim como no futebol, em que os jogadores participam de campeonatos de pré-temporada para ter uma noção de condicionamento, preparo e foco para as competições que virão, encare os simulados da mesma forma. Essa é uma oportunidade de ouro para testar o quanto você aprendeu até então.

Tente criar um clima que esteja mais próximo possível do dia real da prova, ou seja, desligue o celular, evite conversas paralelas e escolha um ambiente que possa ter foco nas questões. Os simulados são ótimos para aparar qualquer aresta e desnível de aprendizado, pois nessa hora você descobrirá se o seu cronograma estava de acordo com o proposto.

Qualquer estudante que pretende se dar bem nos principais certames deve fazer simulados, pois isso ajudará a criar um ritmo adequado para o dia da prova. A preparação deve ser a mesma, dormindo bem na noite anterior, tendo uma alimentação saudável e mantendo a atenção no tempo para responder as questões.

Embora a resolução de exercícios reforce o conhecimento adquirido com as teorias, só no simulado é que você vai acostumar o seu cérebro para o ambiente de prova. Converse posteriormente com professores e outros concurseiros para discutir sobre as questões que teve maior dúvida, pois isso facilita o processo de aprendizagem.

Não tenha medo de fazer simulados, pois é melhor errar várias questões nesse momento do que no dia da prova. Inclusive, esse treino é essencial para fortalecer a sua autoconfiança, pois, ao perceber que conseguiu se destacar em determinada disciplina, o sentimento de conquista é mais intenso e gera mais vontade de continuar.

Reserve horários para o lazer

Provavelmente, você já deve ter passado pela situação de estudar e não conseguir absorver o conteúdo das matérias, não é verdade? Isso pode acontecer em decorrência de uma alta carga de estudos e que pode desencadear diversos problemas físicos e psicológicos, atrapalhando a sua concentração.

Talvez você não saiba, mas as pausas são importantes em qualquer cronograma de estudos para concurso público. Saber dosar os momentos de foco contínuo nas disciplinas e as horas de lazer, faze com que o corpo consiga descansar e o cérebro assimile de forma mais natural o que foi visto.

Tudo em excesso acaba fazendo muito mal, portanto, tenha cuidado para não desgastar a sua saúde por conta dos estudos. Ainda que queira muito ter uma valorização profissional, alcançar a qualidade de vida e uma remuneração atrativa, não dedicar o seu tempo também para relaxar fará com que nada disso seja possível.

O equilíbrio das ações é a tática mais recomendada, pois proporcionará mais disposição para cumprir a sua agenda de estudos e aproveitar melhor o tempo. A seguir, confira quatro opções de atividades que podem fazer parte da sua rotina:

1. Faça passeios ao ar livre

Uma boa caminhada de meia hora pode ser de extrema importância para a sua saúde e para trazer o equilíbrio esperado nos estudos. Caminhar colabora para a circulação do sangue e proporciona um condicionamento melhor, fazendo com que tenha mais coragem para se dedicar ao seu cronograma.

Respirar ar puro faz muito bem, não basta apenas ficar horas estudando em um local fechado e não saber aproveitar os benefícios da natureza para o corpo. Relaxe ao máximo nesses momentos e faça passeios com uma certa frequência nos intervalos de estudo.

2. Pratique esportes

Cuidar da saúde é fundamental em qualquer estágio da vida, mas se torna prioridade no momento dos estudos, até para coibir o estresse e estafa diária. A importância da atividade física no dia a dia é enorme, visto que colabora com o raciocínio e o bom funcionamento do organismo.

Identifique qual esporte tem mais a ver com o ser perfil e não tenha receio de investir o seu tempo em algo que lhe fará bem a curto, médio e longo prazo. Assim como funciona com o estudo, estabeleça um tempo de exercícios físicos, até para não ter problemas musculares que possam interferir na sua concentração depois.

3. Realize alguma viagem

Já que o edital ainda não saiu e o seu plano de estudos está caminhando de forma adequada, por que não dedicar um tempo para fazer uma viagem? Não há problema algum em pegar um fim de semana ou dois, durante o seu período de preparação para o concurso, para fazer uma viagem e relaxar um pouco a mente.

Conhecer novas culturas, fazer novas amizades, mudar alguns hábitos fazem muito bem para a saúde mental e, consequentemente, ajudam a ter um desempenho melhor na prova. Muitos concurseiros não prestam atenção nisso, mas a ansiedade pode atrapalhar, por isso é tão importante tirar um momento de folga e fazer o que gosta.

4. Tenha hobbies que lhe distraiam

Nos seus momentos de lazer é possível preencher com algum hobby que você gosta bastante como forma de tirar o peso de passar em um concurso público e ter um aprendizado mais fluido. Existem vários tipos de atividades que podem servir como entretenimento e fazer com que você esqueça por um tempo aquelas matérias complicadas.

Você pode, por exemplo, ver a estreia de um grande filme no cinema, assistir um espetáculo de teatro, tocar um instrumento musical, frequentar o show da banda que curte, entre outras opções. Ninguém é de ferro e nós precisamos desses momentos de diversão para colocar a cabeça em ordem, esquecer os problemas e raciocinar melhor.

Em resumo, tenha em mente que é normal que você se sinta um pouco perdido para estudar quando o edital de um concurso ainda não foi divulgado. Porém, como pudemos ver, existem diversas maneiras de se manter focado e ativo nos estudos enquanto se espera essas informações.

Gostou do nosso blogpost sobre como estudar para concurso público sem edital publicado? Quer ter acesso a outros assuntos referentes a essa área? Então aproveite a visita ao blog e assine a nossa newsletter para ficar por dentro das novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.