A melhor maneira de aprender: saiba qual é o seu perfil de estudo

Na hora de estudar para alguma prova de extrema dificuldade, cada aluno tem sua técnica específica para tentar relembrar a matéria. Colocar em prática os conhecimentos que possui depende de vários fatores distintos que devem ser analisados de acordo com cada perfil de estudo.

No caso de provas de concurso público, por exemplo, é essencial que os estudantes estejam atentos aos mínimos detalhes dos editais e bem informados sobre os mais variados assuntos, pois a pressão e o estresse causados por uma prova desse tipo podem comprometer todo um planejamento.

Com a rotina do dia a dia cada vez mais corrida é preciso se adaptar. Mas, afinal, qual seria a melhor forma de se absorver um conteúdo? Você consegue identificar qual é o seu perfil de estudo? Confira a seguir um pouco mais sobre o assunto e descubra!

Existe um método mais eficaz?

É bem provável que você já tenha se perguntado isso alguma vez na vida. Preparar-se para concursos extremamente concorridos ou outras provas que exigem uma maior concentração não é tarefa fácil. Entretanto, é preciso avaliar o que te faz manter a concentração para entender como você deve estudar.

Uma pessoa que quando criança era muito independente, provavelmente terá uma rotina de estudos mais ligada em se informar por conta própria, sem uma orientação específica. Todavia, essa forma requer uma organização maior e total disciplina para executar as tarefas que precisa. A tendência de procrastinar é forte, e cabe ao estudante reconhecer esse fator.

Por outro lado, se quando surgem problemas na vida você procura opiniões de amigos para tentar ajudar, talvez uma sala de cursinho, em companhia de outras pessoas, seja uma opção melhor. Pessoas assim conseguem absorver melhor o conteúdo ensinando e compartilhando o que aprendeu aos colegas de sala.

Também existe a opção daquele estudante que quer aprender sozinho, mas necessita do auxílio de alguém por perto, como professores particulares. Essa forma de estudo é bem interessante e pode ser eficaz para o aluno. Nesse caso é importante verificar se a sua necessidade será saciada com o método.

Qual é o seu perfil de estudo?

Você sabia que existem três tipos de sistemas de aprendizado? Eles indicam qual é a maneira como a pessoa aprende, e são extremamente úteis para quem quer otimizar sua rotina de estudos.

A maioria das pessoas não sabe como isso funciona na prática, por isso, mostraremos a seguir quais são as características de cada um desses perfis de estudo:

Visual

No perfil visual se encaixam aqueles que têm como prioridade a imagem. Eles observam melhor as situações e conseguem encontrar soluções só de olhar para um problema.

Já conheceu alguém que possui a chamada “memória fotográfica”? São pessoas que aprendem utilizando gráficos, fórmulas, diagramas, fluxogramas e mapas mentais. Para eles, as informações parecem entrar na mente a partir do momento em que são “fotografadas” silenciosamente.

Esse é aquele tipo de aluno que consegue assimilar melhor a matéria quando vê o conteúdo presente em slides, vídeos. Faz questão de anotar no caderno, pois sabe que dessa forma conseguirá se lembrar da matéria.

As melhores práticas que os visuais podem adotar para ter uma rotina de estudos qualificada é combinar métodos de recursos que estimulam o aprendizado por meio da visão.

Ter um quadro ou uma agenda para anotar aquilo que foi estudado fará a diferença, enquanto que preparar resumos, cartazes e deixar lembretes próximos de você o ajudarão a se lembrar daquela fórmula matemática. As estratégias são inúmeras, mas é preciso ter foco para que o excesso de imagens não se torne uma distração, em vez de auxílio.

Auditivo

Aqueles que fazem parte do perfil auditivo são praticamente gravadores humanos, mas precisam de silêncio para terem uma concentração melhor e prestarem atenção na forma com que os professores estão explicando a matéria.

Os auditivos são adeptos dos estudos em podcasts e audiobooks. Vídeoaulas também são uma opção, desde que as cenas não chamem mais atenção do que o áudios. Por outro lado, músicas e frequências neurais ajudam pessoas com essa característica a se sentirem relaxadas.

Uma dica que muitos estudantes desse perfil acabam utilizando é gravar as aulas dos professores para ouvir as explicações depois, quando estão em um ambiente mais tranquilo. Isso os ajuda a compreender melhor os temas ensinados.

A técnica que muitos professores de cursinho usam e que, naturalmente, os auditivos gostam muito, são as paródias com os conteúdos explicados. Músicas engraçadas que remetem a uma fórmula ou regras de português facilitam a vida dessas pessoas quando o assunto é guardar o conteúdo.

Cinestésico

É o perfil de estudo daqueles que arregaçam as mangas e colocam a mão na massa, pois precisam absorver o que foi explicado pelos professores de maneira prática e objetiva.

Não se contentam apenas com áudio e imagem, e vivem buscando sempre mais. Precisam estar sempre em movimento para que os pensamentos e ideias em torno do estudo possam fluir.

Os cinestésicos não suportam ficar parados resolvendo exercícios e mais exercícios sem ter um direcionamento ou um propósito bem traçado. Na época da infância, provavelmente eram o tipo de criança que adora brinquedos de montar e desmontar blocos, ou possuíam tendência para esportes, dança e outras atividades que necessitam de uma ação prática.

Para melhorar esse processo, é interessante que os alunos desse perfil tentem aplicar o que foi ensinado, ou seja, empreguem a teoria em algo palpável ou que seja realizável de alguma maneira.

Como evitar distrações?

Para criar uma rotina de estudos mais assertiva, é preciso, primeiramente, que o ambiente de estudos que não traga distrações para o estudante, seja ele auditivo, visual ou cinestésico. Lembrando que existem pessoas que podem apresentar esses três níveis em equilíbrio.

O ideal é evitar as situações que possam tirar o foco. O uso das redes sociais, pessoas conversando, falta de ergonomia, iluminação inadequada e barulho são fatores que atrapalham o rendimento de qualquer tipo de perfil de estudo.

A maneira como a matéria será fixada na mente é uma questão subjetiva, pois varia muito de pessoa para pessoa. Por esse motivo, é essencial entender o que cada perfil tem de singular e que possa ser proveitoso para traçar uma estratégia. É dessa maneira que o perfil de estudo será determinante para fixar um plano de aprendizado personalizado.

E aí? As informações do post te ajudaram de alguma forma? Agora, aproveite e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todo o nosso conteúdo! Bons estudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.