6 mitos sobre concurso público que desmistificamos para você

A carreira pública é um sonho para muitos profissionais que querem estabilidade e melhores salários. Esses e outros motivos têm feito o número de candidatos inscritos aumentar. Entretanto, existem muitos mitos sobre concurso público que são tomados como verdade e podem atrapalhar os estudos.

A desinformação pode atrapalhar a preparação dos concurseiros — inclusive dos mais experientes — e causar medo, angústia e preocupação, gerando mais nervosismo do que concentração. Por isso, é importante buscar fontes confiáveis e ler informações corretas sobre as regras dos certames.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para que você conheça os mitos sobre concurso público que você deve esquecer. Boa leitura!

1. Quem trabalha não consegue passar em concursos

Muitas pessoas acreditam que para conseguir ter sucesso na prova é imprescindível focar apenas nos estudos e abrir mão, inclusive, do trabalho. Isso acontece pelo fato de que os exames de concursos públicos são muito exigentes e demandam conhecimento e preparo.

Entretanto, essa situação pode ser contornada e muitos candidatos conseguem conciliar trabalho e estudos. Atualmente, é muito difícil encontrar alguém que pode se dedicar apenas aos estudos e não precise trabalhar. Para que esses concurseiros tenham um bom rendimento, é importante saber dividir o tempo e aproveitar, ao máximo, as horas de estudo.

Uma desvantagem que pode surgir é o cansaço. Por isso, é fundamental otimizar o tempo disponível e reservar alguns períodos para o lazer e o descanso. Esse ponto é muito importante para evitar o desgaste mental.

2. Quem não tem recursos financeiros não passa em concursos

Outro mito muito comum entre as pessoas. De fato, algum dinheiro é necessário para custear as taxas de inscrição e um ou outro material que você queira adquirir, por exemplo. Contudo, mesmo que a situação financeira não seja favorável no momento, é possível se surpreender com as facilidades de pagamento e demais possibilidades que existem para se preparar.

Existem várias alternativas para evitar a limitação financeira. Para isso, é importante ficar atento às promoções, aulas gratuitas (como aquelas que os cursos oferecem como degustação), materiais livres (como artigos, e-books e apostilas), sorteios, entre outras soluções que possam aparecer.

Além disso, todo edital oferece algumas possibilidades de isenção de taxas, que variam de acordo com a unidade da federação responsável pelo certame. Para saber mais, pesquise antecipadamente e garanta todos os documentos e requisitos exigidos quando o edital for publicado.

3. Há pessoas que passam sem estudar

As provas de concursos públicos exigem um bom preparo e estudos de meses. Por isso, não acredite em histórias de pessoas que nunca abriram um livro e foram aprovadas nos certames. Muitos concurseiros ficam anos estudando e, ainda assim, não adquirem êxito.

Atualmente, não se consegue passar nos exames apenas estudando pouco, ou nada, e chutando as questões — muitas bancas, inclusive, anulam uma questão certa quando identificam uma questão errada, para evitar que os candidatos chutem.

O que pode acontecer é que os pontos mais estudados pelo candidato tenham sido os mais cobrados — o que não invalida a necessidade de uma boa preparação. Seja por sorte ou por um plano bem estruturado e baseado em experiências anteriores, preparar-se e investir em técnicas de estudo é sempre o melhor caminho para a aprovação.

4. O governo vai acabar com os concursos por causa da crise econômica

Mais um dos mitos sobre concurso público. Crises vêm e vão e o país tem passado por um período de ajustes devido ao fato das contas públicas estarem em déficit. Algumas medidas do governo estabelecem limites para os gastos públicos na esfera federal. A ideia é que os valores sejam limitados pela lei e que o congelamento das despesas públicas possa ser revisado após 10 anos.

Dessa forma, é possível entender que o governo federal pode realizar concursos públicos conforme o limite de gastos, seguindo o índice da inflação do ano anterior. Além disso, a população brasileira está em constante crescimento e a demanda por serviços públicos de qualidade aumenta proporcionalmente.

Ademais, servidores se aposentam ou pedem exoneração e novas vagas surgem. Para manter a saúde financeira e a ordem social, é necessário contratar novos funcionários, e o ingresso em cargos ou empregos públicos deve acontecer por meio da aprovação em concursos.

5. Quem tem passagem pela polícia não pode prestar concurso público

O candidato não pode ter nenhum tipo de condenação por crime, seja ele contra o patrimônio, a Administração, a fé pública, os costumes e os previstos na lei que trata sobre as políticas de drogas. Por isso, quem deseja assumir um cargo público precisa provar que não foi condenado.

Entretanto, apenas constar o nome em um boletim de ocorrências ou inquérito policial não pode eliminar o candidato. A exceção ocorre em cargos de juiz, promotor e das polícias. Nesse caso, quem tem passagem não pode assumir a função.

O concurseiro que tentar omitir informações pode ser investigado pelo Ministério Público e, consequentemente, sofrer um processo pela justiça brasileira. Assim, a nomeação em cargos ou empregos públicos pode ser inviabilizada.

6. Concurso público é só para jovens

Algumas pessoas se consideram em desvantagem diante dos mais jovens por pensarem que eles têm mais disposição para os estudos. Por isso, muitos acham que não serão capazes de superá-los na hora da prova.

De modo geral, a juventude tem mais energia e impulso. Entretanto, em muitos casos, falta paciência, perseverança e persistência — requisitos essenciais para a aprovação. O tempo de estudo é longo e o trajeto cheio de obstáculos e frustrações. Por isso, a maturidade traz serenidade e conhecimentos que podem ser muito úteis tanto durante o caminho quanto no momento da prova.

Outra vantagem acontece no caso de empate. Nessa situação, os candidatos mais velhos costumam ter prioridade. Portanto, concurso público não é apenas para os mais jovens e você deve ter autoconfiança para seguir os seus sonhos.

Além de conhecer os principais mitos sobre concurso público, a melhor forma de saber se você está qualificado a prestar um concurso, ou não, é lendo o edital. O documento apresenta muitas informações importantes e, por meio dele, é possível entender se vale a pena concorrer àquela vaga e o que você vai precisar para ser aprovado.

Se você gostou do artigo, que tal compartilhar nas suas redes sociais? Assim, você mostra para os seus amigos os 6 principais mitos sobre concurso público!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.