7 desafios de passar em concurso público e como superá-los

Quem começa se planejar para passar em concurso público sabe que terá pela frente uma série de desafios. São aspectos que não passam somente pelo estudo, que deve ser redobrado, mas também por segurança emocional e organização.

A tarefa exige muito do candidato. Até porque a concorrência no Brasil é enorme. Segundo a Pesquisa Nacional de Amostragens de Domicílio (Pnad), existem no país 10 milhões de concurseiros profissionais — um número que corresponde a cerca de 5% da população brasileira.

O dado se refere a pessoas que estavam inscritas em cursinhos preparatórios ou estudando em casa. Somente em 2017, está prevista a abertura de 85 mil vagas no serviço público. Há ainda uma oferta de 25 mil para cadastro reserva.

É uma categoria formada por pessoas que se dedicam de forma praticamente exclusiva ao estudo e pesquisa de edital para realizar o sonho de ver o nome publicado no “Diário Oficial”.

O serviço público não é mais visto como um setor sucateado e sem perspectivas, como há algumas décadas. Ele cresceu, mudou de perfil e, hoje, mais do que as vantagens inerentes ao funcionalismo, ele também é sinônimo de sucesso.

Se os desafios existem e não há como chegar ao objetivo sem ultrapassá-los, a melhor solução é entender o que se apresenta e traçar metas para conquistar o sonho.

O caminho até o dia da prova é cheio de etapas e questões que devem ser trabalhadas com cuidado por quem vai prestar um concurso. Afinal, a preparação vai tomar um bom tempo da sua vida e mudar a sua rotina. O sacrifício será recompensado no futuro, mas o momento é de dedicação total.

1. As vantagens de passar em um concurso público

Apesar da recuperação gradual do emprego no Brasil, o medo de ficar sem trabalho ainda é muito forte. A economia brasileira não está totalmente recuperada, o que faz com que o projeto de estudar para um concurso público se torne cada vez mais uma opção a ser seguida.

Essa é uma das vantagens de passar em um concurso público. Vencer o desemprego e, ao mesmo tempo, a crise financeira, são produtos diretos da estabilidade promovida pelo funcionalismo.

Para quem está planejando a vida profissional agora, o concurso público já permite pensar em passos futuros, como formar família e comprar uma casa própria, por exemplo. A estabilidade permite que você planeje seu futuro com calma e sem riscos.

Outra vantagem do serviço público é o salário, que varia do vencimento mínimo aos mais de R$ 20 mil de juízes. Em muitos casos, o salário do funcionário público ultrapassa o que é pago na iniciativa privada. Além disso, o reajuste anual também é maior.

E tem mais: o serviço público permite a continuidade do estudo, com licença para capacitação, que gera acréscimo na remuneração de acordo com regras definidas. Por isso, engana-se quem pensa que o funcionário público fica estacionado em um trabalho para sempre, fazendo as mesmas coisas até a aposentadoria.

O serviço público estimula o crescimento e pode ser bem dinâmico para quem deseja realmente se comprometer com o trabalho. Isso porque há planos de carreira bem estruturados, que valorizam o servidor. Você terá chances de subir na estrutura, ganhar aumentos e ser reconhecido pelo bom trabalho.

Basta se dedicar e planejar bem o desenvolvimento da sua carreira. A seguir, você verá quais são os desafios para quem presta concurso e dicas para superá-los.

2. Os desafios enfrentados por quem presta concurso

Quando você decide estudar para concurso, automaticamente faz um acordo consigo mesmo. A partir do momento em que começar a preparação, terá pela frente uma série de desafios que exigirão uma boa dose de sacrifício.

O primeiro ponto a ser considerado é que nem sempre o candidato consegue passar no primeiro concurso que prestar. Pode ser um projeto de médio prazo, de dois ou três anos.

Nesse período, sua vida vai mudar completamente. Você terá que abrir mão de aspectos importantes, como lazer, baladas, relações sociais com amigos e até hobbies. É um sacrifício cuja recompensa virá lá na frente, quando o seu nome estiver na lista dos aprovados.

Desde o primeiro dia de preparação, sua vida se transforma completamente, você vive e respira concurso. Vai comprar livros, apostilas e investir em um curso preparatório, dedicará tempo para ler jornais e sites especializados. Tudo isso enquanto abdica de prazeres por causa de um objetivo maior.

Os desafios estão lançados, mas basta saber como superá-los para que a dose de sacrifício não se transforme em punição. Planejar equilíbrio em tudo o que você terá que fazer é a solução ideal.

Para ajudá-lo, nós selecionamos os sete principais desafios de passar em um concurso público e mostramos o que você pode fazer para superar essas barreiras. Vamos conhecê-los?

2.1 Definir o tempo para estudar

O concurseiro abre mão de muita coisa quando decide começar a estudar. Muitas vezes, o tempo livre para se dedicar à preparação são as horas livres após o trabalho e fins de semana. Além disso, muitos deixam de trabalhar para ter mais tempo de estudo. As opções dependem da situação de cada um e devem ser muito bem avaliadas.

tempo de estudo é essencial e deve ser de total dedicação, mas estipule horários que incluam lazer e descanso também. Para começar sua jornada, defina o tempo de estudo que terá disponível, mas seja exigente: separar uma hora por dia não vai resolver o seu problema, assim como estabelecer uma meta de 20 horas de estudo é algo irrealizável.

A sugestão é estabelecer uma rotina com estudos de 50 minutos e intervalos de 10 minutos, dentro dos dias estipulados. Deixe um dia da semana para descanso — o domingo, por exemplo. Esse desafio é um dos mais importantes, pois determina qual será sua dedicação.

Quanto mais tempo debruçado sobre livros e apostilas, melhor. Mas cuidado: não tente compensar um período perdido com 20 horas seguidas de estudo, o que pode ser muito desgastante e pouco produtivo. Avalie o que foi perdido e reponha essas horas de forma gradual.

Também é importante saber dosar a sua ansiedade para não extrapolar a capacidade física. Mesmo que você se carregue de entusiasmo e empenho, o dia continua com 24 horas. Por isso, o tempo de estudo precisa ser bem definido, assim como os horários para as outras atividades. Respeite todos eles.

Lembre-se de que o início é sempre mais difícil. Seu corpo e o cérebro têm que se acostumar com a nova rotina e, se você superar essa fase com disciplina, vai ganhar ritmo naturalmente.

Os tempos definidos evitam ansiedade também. Se chegar o momento em que você estiver cansado para estudar, você sabe quando terá uma pausa para descanso, o que evita a sensação de angústia.

Por último, uma dica importante é não se sabotar. A gente sabe o quanto é fácil se dispersar atualmente. Basta uma mensagem chegar para deixarmos tudo o que estamos fazendo de lado e pegar o celular.

Por isso, vale aplicar algumas táticas para que você não se perca nem se desconcentre:

  • desligue as notificações do seu celular;

  • deixe mensagens no seu perfil dizendo que só aceita chamadas de emergência;

  • use aplicativos que barram o uso de redes sociais no computador por um período programado;

  • elimine quaisquer distrações da sua mesa de trabalho;

  • escolha um playlists de músicas instrumentais para abafar barulhos externos e aumentar a concentração.

2.2 Organizar a rotina de estudos

Muita gente diz que não é organizada, que deixa as coisas espalhadas e não sabe onde anotou um recado importante. O concurseiro não pode ser assim — ou, pelo menos, tem que evitar a desordem no estudo.

A organização ajuda a resolver um problema que acontece com muitos concurseiros: o cansaço. No começo, você está empolgado e se dedica com afinco. À medida que o tempo passa, as dificuldades também aumentam.

Esse cenário vai aparecer em algum momento, e o que um bom planejamento evita é que você caia na armadilha de trocar uma etapa pela outra. Ao definir metas e calendário de estudo, você consegue eliminar as tentações com mais tranquilidade. O problema é quando você não sabe qual caminho está seguindo e acaba atropelando o estudo, intercalando muitas matérias no mesmo dia, sem dar tempo de assimilar e exercitar.

Uma dica para superar esse desafio é ser realista. Determine metas que sejam possíveis de serem cumpridas. Você tem que organizar sua rotina para estudar, assimilar, treinar, recordar e exercitar, e cada ação precisa ter um período dedicado a ela.

Não se preocupe, em um primeiro momento, em acertar 100% na organização. O importante é botar em prática e, aos poucos, ajustar o seu calendário de estudos para corrigir eventuais problemas.

Para as engrenagens começarem a funcionar, não adie decisões. Procrastinar é um erro comum em concurseiros, que veem um longo período até o dia da prova e acham que podem adiar.

Não espere alguma coisa acontecer. Comece a fazer e ajuste os processos ao longo do tempo. O que você não pode deixar de aplicar é um planejamento inicial, a fim de organizar a sua rotina e definir prioridades. Aquela história de esperar a segunda-feira para começar alguma coisa não funciona.

Outra coisa importante é não deixar de lado as disciplinas mais difíceis, aquelas que você acha mais complicadas. A solução é ter um tempo para se dedicar a elas e ir treinando, principalmente por meio de exercícios antigos e cursos preparatórios.

Revisar também é uma parte importante da organização. Planeje a época de revisão das disciplinas, pois é nessa fase que você vai consolidar o que estudou. Mas lembre-se: revisar não é estudar novamente! Você vai repassar o conteúdo, então, essa etapa deve tomar menos tempo do que o estudo.

2.3 Estudar os editais

Ficar sabendo da abertura de uma vaga em concurso público é fácil. Basta seguir os perfis corretos, ler manchetes de jornais especializados e pronto. O que faz a diferença é estudar o edital — muita gente não se dedica a ler as regras e comete erros até na inscrição.

Essa é uma etapa importante, pois é por meio da leitura do edital que você toma conhecimento das informações sobre a vaga e a prova. Não deixe isso como uma tarefa secundária!

O tempo de estudo e a organização da sua rotina dependem da leitura dos editais, pois somente eles vão informar as regras que você deverá seguir.

Por meio dos editais, você fica sabendo quais são os requisitos mínimos para a vaga, salários, local de convocação e o que será cobrado nas provas. Além disso, eles informam quais os critérios de correção, dado essencial para a redação.

Portanto, estudar os editais permite que você monte um planejamento com as prioridades definidas. Você define quais disciplinas vão precisar de mais atenção e como organizar seu estudo.

Há também uma questão importante prevista nos editais: nem sempre o local da prova é na cidade onde você mora. Então, viajar para prestar concurso deve estar no seu planejamento.

Ao ter conhecimento de onde você terá que prestar a prova, já é possível tomar algumas providências, como pesquisar qual é o melhor meio de viajar para a cidade do exame. Se a distância for grande, considere a viagem de avião, para não chegar muito cansado na cidade após um deslocamento de ônibus. Por isso, vale reservar as passagens com antecedência, pois a compra antecipada costuma sair mais barata do que uma feita em cima da hora.

Outro desafio que o concurseiro enfrenta é a estadia. Calcule quantos dias terá que ficar na cidade e pesquise um hotel que caiba no seu orçamento, incluindo nas contas os gastos com alimentação e deslocamento.

Algumas redes de hotéis oferecem descontos quando a reserva é feita com certa antecedência, mas vale também tentar ficar na casa de parentes e conhecidos. Para isso, verifique com antecedência se eles estão disponíveis na data da prova e podem recebê-lo.

2.4 Aprender os estilos de cada banca

Os editais informam o que será cobrado nas provas e quais são os critérios de correção, e isso muda de concurso para concurso. Cada banca tem um estilo próprio de avaliação, por isso, complemente a leitura dos editais com o aprendizado dos critérios de correção aplicados em concursos específicos.

Saber, por exemplo, qual é o estilo da banca FGV ajuda a formular os seus estudos e a treinar de acordo com os critérios adotados por ela. Para entender como funcionam os critérios das bancas dos concursos que você vai prestar, vale resolver provas anteriores e conferir as respostas com gabaritos.

No caso da redação, analise bem quais são as exigências e o que as bancas levam em conta. Compare com provas corrigidas e consulte também fóruns e sites especializados. A troca de informações com quem já prestou ou está estudando é uma boa forma de assimilar os critérios.

2.5 Estude os critérios para a redação

Para aumentar as chances de conquistar a vaga almejada no concurso, sair-se bem na redação é imprescindível. Há concursos que usam a nota obtida na prova escrita como fase classificatória e outros que a aproveitam como critério eliminatório — por exemplo, se você não alcançar pelo menos 70% da nota, é eliminado do processo seletivo. 

Seja qual for o concurso que você vai prestar, não dá para negligenciar esta etapa na sua preparação. É preciso não só estudar as técnicas adequadas para a estruturação de um bom texto, mas também praticar a escrita segundo os critérios pelos quais sua redação será avaliada.

Como você viu no tópico anterior, seguir de forma rigorosa os itens do edital conta muitos pontos e, na redação, isso também significa conhecer textos bem avaliados em provas anteriores do seu concurso, assim como tipos de temas que são cobrados. 

Normalmente, os concursos cobram o mesmo gênero de texto, a redação dissertativa-argumentativa ou expositiva. Ela consiste na defesa de um ponto de vista, com argumentos que sustentem a sua opinião.

Construir essa argumentação de uma maneira consistente e clara exige a aplicação de técnicas que podem ser aprendidas. Perceba, porém, que não é só de técnica que essa preparação é feita. Para escrever um texto bem embasado, estar bem informado e construir um bom repertório sociocultural é fundamental.

Por isso, acompanhar notícias na imprensa, conversar com professores bem instruídos e incluir essas atualidades nos seus textos podem fazer uma grande diferença na sua nota final. Além disso, reduzir o tempo gasto na redação, com um bom planejamento, pode ser importante para que você faça o restante da prova com mais tranquilidade.

Para conseguir se preparar bem, é preciso treinar bastante. Gastar entre 40 minutos e 1 hora para escrever seu rascunho e passá-lo a limpo na folha de respostas é o ideal. Por isso, a dica é: pratique sempre!

2.6 Conhecer bem a vaga almejada

Nada mais frustrante do que estudar com empenho, sacrificar-se, passar no concurso e ser desclassificado porque você não cumpriu as exigências da vaga. Ou então não entender bem o que a vaga propunha e ter que trabalhar em algo que não era o que você planejava.

Para evitar esses problemas, o candidato precisa enfrentar esse desafio com cautela. Mais uma vez, a leitura do edital é fundamental, pois nele estarão descritas a vaga e as condições para preenchê-la.

Faça um teste: você se encaixa em todos os requisitos? Se a vaga não for para a sua cidade, você está disposto a mudar-se?

Pensar nesses detalhes é importante porque ajuda você a construir um planejamento de carreira. Sabendo qual vaga você quer e o que ela oferece, fica mais fácil criar o desenvolvimento profissional. Portanto, não deixe esta etapa em segundo plano.

2.7 Lidar com questões emocionais e psicológicas

Estudar para concurso não é uma tarefa fácil. Para enfrentar esse período, você precisa de apoio emocional e psicológico, a fim de lidar com a pressão. O candidato tem que superar não só a cobrança pessoal, mas também, em muitos casos, da família.

Saber dominar a ansiedade é essencial, pois o que você enfrenta é uma maratona, que requer resistência e fôlego durante todo o período de estudo e preparação. Você deve saber lidar também com a sensação de incapacidade, aquela que nos faz acreditar que não vamos conseguir. Mesmo que sinta dificuldade, terá que enfrentar esse problema e superá-lo.

Ninguém disse que seria fácil, mas o que não pode acontecer é desistir aos poucos, enumerar problemas que ajudem a encostar os livros e reduzir o ritmo. Sabemos que a pressão é grande, mas as respostas estão com você.

Por isso, na organização, sugerimos a reserva de um tempo para descanso. Faz bem para relaxar a mente e colocar você de volta aos trilhos quando a cobrança crescer.

E se você não conseguir passar no primeiro teste, não se desanime. Tome como um incentivo para continuar a estudar!

3. Por que optar por um cursinho para te ajudar a ser aprovado em um concurso

Lembra do que discutimos no capítulo anterior sobre aprender o estilo de cada banca? Quando você opta por um cursinho, vai ter o apoio de professores para saber como cada concurso avalia a prova do candidato. Essa é uma das vantagens de fazer cursinho: ele ajuda você a ser aprovado, pois facilita a vida do candidato, inclusive quando estiver no momento de maior pressão.

O contato com bons professores e os simulados ajudam a enfrentar a tensão de fazer a prova. Além disso, a conversa com colegas que passam pela mesma situação ajuda a aliviar a cabeça.

Outra vantagem do cursinho é ajudar a quem não disciplina para estudar sozinho. Nas aulas, o aluno se vê obrigado a cumprir tarefas e a seguir o calendário proposto.

Sem contar que você tem também a opção de cursos on-line, que facilitam a organização do seu estudo, com programas de correção de redação e matérias específicas que complementam o seu estudo.

Os cursinhos trabalham na linha dos editais, por isso, você aprende de acordo com os critérios de banca e recebe dicas dos professores de como se portar diante de cada concurso. É o caminho ideal para quem quer ser aprovado sem ter que esperar muito tempo.

Como você pode ver, os desafios para quem vai prestar concurso são muitos, mas também não é nada tão assustador a ponto de fazer você desistir. As dicas que demos aqui vão te ajudar a se preparar bem para começar esta fase.

Passar em um concurso é possível, basta ter um bom planejamento e dedicação. Afinal, a recompensa é valiosa!

Está pronto para enfrentar estes desafios de passar em concurso público? Gostou deste texto? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Assim, você vai receber as nossas atualizações diretamente na sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.